parallax background

PROGRAMAÇÃO



23 de Novembro

08:30 – 08:35 (GMT-3)

Abertura

Prof. João Bosco Monte | Presidente do Instituto Brasil África
08:40 – 08:50 (GMT-3)

Fala de Abertura

Sr. Luiz Inácio Lula da Silva | Ex-Presidente do Brasil

08:50 – 09:00 (GMT-3)

Mensagem de Convidado Especial

Sr. John Kufuor | Ex-Presidente da República de Gana

09:00 – 09:10 (GMT-3)

Discurso Inaugural

A África está mais comprometida do que nunca, e talvez mais do que qualquer outra região, com o desenvolvimento sustentável. Isso exigiu uma revisão completa das políticas e estratégias no continente, mas deu origem a oportunidades singulares.

  • Como a África se posicionou no uso de recursos naturais desde o Acordo de Paris de 2015? Quais foram, se houve, os resultados positivos da COP26 para o continente?
  • Quais países e setores têm prosperado ao aproveitar as inovações e tecnologias vinculadas ao desenvolvimento sustentável? Como eles estão abordando a mitigação e a adaptação de suas próprias maneiras?
  • Como o AfCFTA impactará o comércio e os investimentos vinculados aos recursos naturais no continente? Que lições podem ser aprendidas com base no acordo?

Sr. Donald Kaberuka | Presidente do Fundo Global, Enviado Especial da União Africana para a África e Fundador e Sócio-Gerente do SouthBridge Group

09:00 – 09:50 (GMT-3)
FLORESTAS
PLENÁRIA

Governança e Planejamento em Recursos Naturais: Soluções para Diversificação Econômica

O cenário global está sendo remodelado, em uma tentativa de passarmos definitivamente de economias baseadas em combustíveis fósseis para economias ecologicamente sustentáveis. Este movimento requer coordenação internacional, vontade política e investimentos inteligentes.

  • Como a governança deve garantir que os recursos naturais sejam usados de forma responsável e eficaz?
  • Que políticas e ações devem ser empreendidas para levar à diversificaçã das economias nacionais?
  • Como os países dependentes de recursos naturais podem evitar o desemprego, a pobreza e a desigualdade social no longo prazo?

Sr. Fernando Jorge Cardoso | Fundador e Presidente do Clube de Lisboa
Sra. Angele Luh | Chefe da UNEP para a África Ocidental
Sr. Ivan Oliveira | Diretor de Estudos Internacionais no IPEA

Moderador: Sr. Omar Ben Yedder | Diretor Administrativo da IC Publications

10:05 – 10:55 (GMT-3)
FLORESTAS
PLENÁRIA

Agricultura Sustentável e Produção de Alimentos: Sistemas Alimentares com Responsabilidade Climática

Para alcançar o desenvolvimento econômico, os países devem garantir segurança alimentar. Sociedades não podem prosperar com pessoas em situação de extrema pobreza, enfrentando fome e desnutrição. A produção de alimentos, no entanto, não deve ser um pretexto para o descaso ambiental.

  • Como podemos estruturar sistemas alimentares com responsabilidade climática e enfrentar os desafios de hoje sem esgotar os recursos
  • naturais e prejudicar as gerações futuras?
  • O que os países devem fazer para garantir que a agricultura sustentável seja devidamente incentivada?
  • Que boas práticas e soluções em agricultura sustentável podem ser trocadas entre as nações em desenvolvimento?


Sr. Claus Reiner | Diretor do IFAD para o Brasil
Sra. Maria Helena Semedo | Vice-Diretora-Geral da FAO
Sr. Yemi Akibamijo | Diretor Executivo da FARA
Sr. Fayçal Benameur | Vice Presidente Senior da OCP Group para a África Oriental

Moderador: Sr. Waiganjo Njoroje| Chefe de Comunicações do Comitê de Segurança Alimentar Mundial (CFS) das Nações Unidas
10:55 – 11:40 (GMT-3)
FLORESTAS
PAINEL RÁPIDO

Promoção da Cooperação entre o Brasil e a África: Intercâmbio de Soluções entre Culturas e Cadeias de Valor

O Brasil e os países africanos possuem semelhanças inquestionáveis em seus recursos naturais. Isso, por sua vez, tem levado a um caminho comum no desenvolvimento da agricultura, com boas práticas, inovações e tecnologias encontrando seu caminho entre as duas regiões. À medida que caminhamos em direção a sistemas alimentares mais sustentáveis, devemos buscar formas de aproximar os produtores brasileiros e africanos, fortalecendo conjuntamente nossas cadeias de valor para garantir a segurança alimentar para todos.

  • Que lições para a Cooperação Sul-Sul foram tiradas da Cúpula de Sistemas Alimentares da ONU?
  • Quais culturas e cadeias de valor têm maior potencial de troca de know-how entre o Brasil e a África e quais têm mostrado os melhores resultados em práticas agrícolas sustentáveis?
  • Como podemos engajar ativamente as lideranças para desenvolver novos projetos de Cooperação Sul-Sul na produção de alimentos?


Sra. Agnes Kalibata | Presidente da AGRA
Sr. Hailemariam Desalegn | Ex-Primeiro-Ministro da República Federal Democrática da Etiópia e Presidente do Conselho de Diretores da AGRA
Sr. João Bosco Monte | Presidente do Instituto Brasil África

Moderador: Sr. Fadel Ndiame | Vice-Presidente da AGRA

11:40 – 12:30 (GMT-3)
FLORESTAS
PLENÁRIA

Florestas e Desertificação: Ecossistemas Resilientes e Crescimento Econômico

O crescimento econômico tem sido irresponsavelmente buscado, por décadas, às custas da estabilidade ambiental. Agora, as sociedades enfrentam as consequências do aquecimento global, com ecossistemas arrasados e desastres naturais mais frequentes e mais destrutivos.

  • A cooperação internacional pode guiar mudanças futuras, salvaguardando os ecossistemas em todas as regiões?
  • Quais são os papéis da adaptação e da mitigação na construção de ecossistemas mais fortes em nações desenvolvidas e em desenvolvimento?
  • Podemos voltar atrás, reconstruindo nosso patrimônio natural e encontrando outras formas de alcançar o crescimento econômico?


Sr. Morgan Doyle | Representante do BID no Brasil
Sr. José Carlos da Fonseca Junior | Diretor Executivo da Indústria Brasileira de Árvores
Sr. Hervé Bourguignon | Sócio-Sênior do Moringa Fund
Sra. Maite Maronhas | Assessora Sênior da ASA

Moderador: Sr. Simon Alison | Jornalista do The Continent

12:30 – 12:45 (GMT-3)

INTERVALO

12:45 – 13:35 (GMT-3)
TERRA
PLENÁRIA

Recursos Minerais e Mineração: Inovações, Tecnologias e Transformação

A indústria de mineração tem sido a espinha dorsal da economia global há séculos, com quase todos os setores dependendo de matérias-primas extraídas de diferentes partes do mundo e transformadas em ferramentas essenciais para o nosso dia a dia. No entanto, as mudanças nos imperativos de desenvolvimento, como a responsabilidade climática, exigem soluções criativas.

  • Como os países podem usar os recursos minerais para impulsionar o crescimento econômico de forma sustentável?
  • Que políticas devem ser adotadas para garantir que os recursos minerais tenham valor agregado e sejam usados em benefício das sociedades locais?
  • Quais as melhores práticas da indústria de mineração desenvolvidas nos últimos anos?


Sr. Paulo Gomes | Co-fundador da New African Capital Partners
Sr. Stephen Yeboah | Fundador e CEO da Commodity Monitor
Sr. Andrew Alli | CEO do SouthBridge
Sr. Igor Lucena | Economista Sênior do Instituto Brasil África e ex Presidente da Fundação Cultural Brasil-Japão

Moderadora: Sra. Catalina Leite | Jornalista no O POVO

13:35 – 13:55 (GMT-3)
TERRA
ENTREVISTA

Recursos Naturais, Políticas Governamentais e Desenvolvimento Social no Continente Africano (Promovido pelo SouthBridge Group)

A conexão entre recursos naturais e direitos humanos permanece, às vezes, negligenciada. Embora muitos países tenham dotações naturais, nem todos são capazes de converter seus recursos em catalisadores de bem-estar social. Uma questão fundamental neste sentido é a opção de modelos de exploração, ao invés de modelos circulares e regenerativos. Para tornar os recursos naturais instrumentos de desenvolvimento socioeconômico e bem-estar humano, é necessário um complexo conjunto de políticas e ações.

  • O que os governos devem fazer para incentivar modelos econômicos que exploram menos os recursos naturais?
  • Como os países podem usar de forma sustentável os recursos naturais de “longo prazo” - solo, florestas, minerais, energia - sem comprometer os recursos naturais de “curto prazo” - água, ar puro, biodiversidade, etc.?
  • Que políticas têm sido adotadas, globalmente e na África, que podem servir de modelo para a conversão dos recursos naturais em desenvolvimento humano?


Sra. Rama Yade | Diretora do Africa Center no Atlantic Council

Entrevistador: Sr. Zyad Limam | Editor da Afrique Magazine

13:55 – 14:40 (GMT-3)
TERRA
PAINEL RÁPIDO

Auxiliando os Produtores Rurais a obterem Melhores Resultados: A Experiência Brasileira (Promovido pelo OCP Group)

O Brasil é um país chave quando se trata de agricultura e desenvolvimento rural. Políticas públicas conciliaram, com eficácia, a agricultura familiar e o agronegócio de grande escala. Inovações e tecnologias se disseminaram nas cadeias de valor. Atualmente, o Brasil é referência, e os produtos brasileiros chegam a consumidores de todos os continentes.

  • Como se configura a pauta agroexportadora do Brasil?
  • Quem são os principais parceiros comerciais do agronegócio brasileiro?
  • O que é e qual a importância do projeto AgroBR?

Sr. Roberto Rodrigues | Ex-Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB e da Aliança Cooperativa Internacional - ACI
Sra. Lígia Dutra | Diretora do Escritório de Relações Internacionais da Confederação Brasileira de Agricultura e Pecuária (CNA)
Sr. Alexandre Morais do Amaral | Assessor de Estratégia Internacional do Diretor Executivo da EMBRAPA
Sr. Olavio Takenaka | Presidente da OCP Fertilizantes

Moderadora: Sra. Sonia Blota | Jornalista do Grupo Bandeirantes

14:45 – 15:35 (GMT-3)
TERRA
PLENÁRIA

Hidrocarbonetos e Energias Renováveis: Adaptação Econômica para atingir Net Zero (Promovida pelo SouthBridge Group)

A transição energética é um aspecto central das economias sustentáveis. O desenvolvimento de matrizes energéticas menos dependentes de hidrocarbonetos é um esforço global, que envolve o compromisso de todos os países e setores econômicos.

  • Como os países podem abordar simultaneamente a transição energética e a pobreza energética?
  • Quais são os papéis dos países desenvolvidos e em desenvolvimento no tratamento da rede zero?
  • Como promover o crescimento econômico e, ao mesmo tempo, se livrar da dependência dos hidrocarbonetos?

Sr. Patrick Dlamini | CEO e Diretor Executivo do Banco de Desenvolvimento da África Austral
Sr. Serge Kamuhinda | CEO da Volkswagen Ruanda
Sr. Constanino Junior | Coordenador do Hub de Hidrogênio Verde do Estado do Ceará
Sr. Izael da Silva | Vice-Chanceler para Pesquisa e Inovação da Strathmore University

Moderador: Sr. Ajong Mbapndah | Diretor-Executivo do Pan African Visions

15:35 – 15:55 (GMT-3)
TERRA
CONVERSA

Economias Emergentes, Ciclos de Commodities e Recursos Naturais

O mundo está enfrentando um desafio sem precedentes, com os reveses econômicos da COVID-19 se somando ao crescente nacionalismo, guerras comerciais e ciclos de commodities instáveis e incertos. O Sul Global, como sempre, precisa se ajustar a essas mudanças estruturais, adaptando-se às mudanças climáticas e pensando em novas formas de usar seus recursos naturais.

  • Como as economias emergentes enfrentaram as dificuldades econômicas dos últimos cinco anos e qual papel os recursos naturais desempenharam na construção para a recuperação econômica.


Sr. Otaviano Canuto | Ex-Vice-Presidente do Banco Mundial
Sr. Lionel Zinsou | Ex-Primeiro-Ministro do Benim e Fundador e Sócio-gerente do SouthBridge

Moderador: Sr. João Bosco Monte | Presidente do Instituto Brasil África

24 de Novembro

08:50 – 09:00 (GMT-3)

Abertura

09:00 – 09:10 (GMT-3)
ENTREGA DE PRÊMIO

Personalidade do Ano para as Relações Brasil-África

Desenvolvimento Sustentável: Estratégias e Políticas para o Continente Africano


Sr. Benedict Oramah | Presidente do Afreximbank

09:30 – 10:20 (GMT-3)
ÁGUA
PLENÁRIA

Água Potável para Todos: Otimização da Gestão e do Uso de Recursos Hídricos

Apesar dos esforços globais, o acesso à água potável ainda não é garantido de forma universal. Sem água potável, perde-se imediatamente a base para o desenvolvimento econômico, social e humano.

  • Qual é o cenário atual e quais são as perspectivas de escassez de água em função das mudanças climáticas?
  • Como as nações desenvolvidas e em desenvolvimento podem trabalhar juntas para superar a falta de acesso à água potável por parte das populações mais pobres?
  • Que soluções foram desenvolvidas para garantir que a gestão da água seja eficiente e sustentável?


Sr. José Graziano | Ex-Diretor-Geral da FAO
Sr. Victor Borges | Ex-Ministro da Educação, Cultura e Esportes de Cabo Verde
Sr. Bruno Peixinho | Coordenador de Programas Sênior na Aspen Network of Development Entrepreneurs
Sr. Artur Matavale | Coordenador de Políticas e Governança na Wateraid Moçambique

Moderador: Sr. Vinicius Assis | Correspondente Internacional na Globonews

10:20 – 10:40 (GMT-3)
ÁGUA
CONVERSA

Governança Hídrica e Soluções Sustentáveis: Contornando Crises Hídricas

A escassez de água é uma dura realidade em muitas partes do mundo. As regiões áridas e semiáridas, desde os Cerrados e Caatinga, no Brasil, ao Sahel e as Savanas, na África, lutam para administrar seus recursos hídricos, tentando garantir que todos os cidadãos tenham acesso à água e evitar ao máximo o desperdício. Felizmente, inovações, tecnologias e novos negócios surgem constantemente com soluções criativas, com o objetivo de tornar as crises hídricas algo do passado.

  • Quais são os papéis dos governos e empresas na abordagem conjunta da governança da água? Quais são os papéis das cidades, municípios e comunidades locais para evitar crises hídricas? Que experiências podemos aprender com o Sul Global?


Sr. Ani Dasgupta | Presidente e CEO do WRI
Sra. Frannie Leautier | Sócia-sênior e CEO do SouthBridge Investments

10:40 – 11:30 (GMT-3)
ÁGUA
PLENÁRIA

Oceanos e Economia Azul: Novas Perspectivas para o Desenvolvimento Sustentável

A comunidade internacional tem, há muito tempo, debatido a conservação e exploração dos recursos marítimos. Nações desenvolvidas e em desenvolvimento têm lutado para incorporar uma visão sustentável, atingindo o que agora conhecemos como economia azul.

  • Qual deve ser o papel dos recursos marítimos nas estratégias e políticas de desenvolvimento nacional?
  • Como garantir que os países incorporem os princípios do desenvolvimento sustentável ao pensar nas economias oceânicas?
  • O que a comunidade internacional pode aprender com os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento e as comunidades tradicionais dedicadas à pesca?


Sr. Carlos Lopes | Professor Honorário da Nelson Mandela School of Public Governance
Sra. Elba Bueno Cabrera | Gerente do Cluster Marítimo das Ilhas Canárias
Sra. Angelique Pouponneau | CEO do Seychelles Conservation and Adaptation Trust
Sr. Marc Naidoo | Sócio na McGuireWoods London LLP

Moderador: Sr. Obi Emekekwue | Presidente e CEO da DelReeve Konsult Ltd.

11:30 – 12:05 (GMT-3)
AÇÃO
PAINEL RÁPIDO

Parcerias Estratégicas e Crescimento Econômico: Cooperação Triangular e Recursos Naturais

As mudanças climáticas um problema internacional, que requerem um compromisso internacional. Diante dos riscos climáticos, enquanto alguns prosperam, outros ficam para trás. A Cooperação Triangular pode ser a chave para mudar essa condição, associando os desafios com soluções, com programas e projetos que podem impulsionar o desenvolvimento econômico e promover a adaptação às mudanças climáticas.

  • Como a Cooperação Triangular pode potencializar o uso dos recursos naturais para garantir, ao mesmo tempo, a proteção ambiental e o desenvolvimento econômico?


Sr. Jorge Chediek | Assessor Especial do PNUD
Sr. Henrique Pissaia| Coordenador Geral de Alianças Estratégicas do FONPLATA
Sr. Helder da Costa | Secretário-Geral do G7+

Moderador: Sr. Paulo Beraldo | Consultor de Comunicação da FAO Brasil

12:05 – 12:20 (GMT-3)

INTERVALO

12:20 – 12:40 (GMT-3)
AÇÃO
CONVERSA

Recursos Naturais e Infraestrutura: Financiamento de Projetos para o Desenvolvimento Econômico

A infraestrutura e os recursos naturais são motores complementares do desenvolvimento econômico. As DFIs desempenham um papel essencial na mobilização de recursos para atingir este fim. Planejar, executar e monitorar projetos de desenvolvimento é um desafio, especialmente à luz de um cenário global dinâmico e volátil. No entanto, podemos encontrar soluções para serem compartilhadas.

  • O que o Brasil e a África Ocidental têm feito para alavancar projetos de desenvolvimento em recursos naturais, incluindo energia, mineração, água e proteção ambiental?

Sr. Serge Ekué | Presidente do BOAD
Sr. Sérgio Suchodolski | President da ABDE e do BDMG

Moderador: Sr. João Bosco Monte | Presidente do Instituto Brasil África
12:40 – 13:30 (GMT-3)
AÇÃO
PLENÁRIA

ESG: O Papel do Setor Privado no Desenvolvimento Sustentável

Governos e empresas devem estar em sinergia para promover o desenvolvimento sustentável, compartilhando uma visão comum para garantir que os recursos naturais sejam transformados em catalisadores de oportunidades para todos. ESG subiu ao topo da agenda global, representando este compromisso mundial com o desenvolvimento sustentável.

  • Como o ESG impulsionou o desenvolvimento econômico e o uso de recursos naturais em todo o mundo?
  • Como as partes interessadas brasileiras e africanas responderam aos imperativos de ESG em suas próprias agendas?
  • Quais as melhores práticas que os governos e o setor privado podem traçar como promotores da responsabilidade ambiental?

Sra. Jennifer Blanke | Diretora não-executiva no African Risk Capacity
Sra. Natalia Dias | CEO do Standard Bank Brazil
Sra. Grazielle Parenti | VP Global de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade na BRF
Sra. Leisa de Souza | Chefe para América Latina na Climate Bonds Initiative

Moderador: Sra. Caroline Ribeiro| Coordenadora de Comunicação do Instituto Brasil África
13:30 – 13:50 (GMT-3)
AÇÃO
CONVERSA

Um Chamado para Ação: Proteção Ambiental para Mitigar os Riscos das Mudanças Climáticas

Um aspecto central da ação em direção ao desenvolvimento sustentável é a adaptação, para minimizar os riscos das mudanças climáticas e seus impactos sobre as sociedades vulneráveis. Trabalhando juntos, garantiremos que as pessoas mais afetadas por catástrofes e desastres sejam protegidas de maneira eficaz.

  • O que o Brasil e a África estão fazendo para garantir que a adaptação às mudanças climáticas seja abordada, garantindo que as sociedades sejam resilientes ao clima, evitando riscos climáticos e protegendo a todos?


Sr. Ibrahima Cheikh Diong | Secretário-Geral Assistente da Organização das Nações Unidas e Diretor-Geral do African Risk Capacity Group
Sr. João Bosco Monte | Presidente do Instituto Brasil África

13:50 – 14:00 (GMT-3)
LANÇAMENTO DE PROJETO

SouthBridge anuncia iniciativas de descarbonização na África

14:00 – 14:10 (GMT-3)
CERIMÔNIA DE ASSINATURA

IBRAF e DBSA anunciam iniciativas de capacitação para a África Austral

14:10 (GMT-3)

Encerramento